quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Motorista de Mini Cooper roubado atropela PM na Zona Sul de SP


08/10/2014 11h44 - Atualizado em 08/10/2014 13h32

Motorista de Mini Cooper roubado atropela PM na Zona Sul de SP

Câmera de segurança registrou o atropelamento.
Mesmo ferido, policial conseguiu ajudar a prender criminosos.

Do G1 São Paulo
Um PM foi atropelado por um Mini Cooper roubado na Avenida Professor Abraão de Moraes, no bairro da Saúde, Zona Sul de São Paulo. O crime ocorreu na quinta-feira (2), mas imagens do atropelamento foram divulgados apenas nesta quarta (8).
Segundo a corporação, dois assaltantes roubaram o veículo e tentaram fugir pela avenida em alta velocidade. O soldado Felipe Costa e Silva, que atua em uma base comunitária perto de lá, tentou interceptar o carro. Ele atirou no capô, mas os criminosos não frearam e o atingiram. Uma câmera de segurança registrou o atropelamento (veja no vídeo acima).
Instintivamente, o PM pulou no momento da colisão, evitando ferimentos mais graves. Ele sofreu escoriações pelo corpo e foi socorrido ao Hospital São Paulo, onde recebeu alta.
O disparo do soldado atingiu o radiador do Mini Cooper, o que atrapalhou a fuga da dupla. Os suspeitos foram presos logo em seguida. Uma pistola calibre 7.65, com numeração raspada, foi apreendida. Segundo a PM, os assaltantes vão responder por roubo, tentativa de homicídio e desobediência.
Comentários:
Caros Senhores Oficiais da Polícia de São Paulo,

A despeito de tudo que existe contra nós, vejam como o Policial Militar Felipe Costa e Silva agiu nesta ocorrência. O âncora do programa é só elogios à atitude do Policial, que merece de todos nós também nossa admiração.


Assista, é do nosso dia a dia, mas vale a pena passar para amigos e demais. Cabe como sempre ressaltar, como dizia o Professor Raimundo na sua escolinha “e o salário óooh”.

Ninguém tem a capacidade, ou mesmo quer, se antepor ao criminoso, ao bandido, como nós fazemos sempre, mas não nos pagam a contento. Somos a Polícia que mais sofremos as consequências da violência desfreada que vive o país, no Estado mais rico da Federação, e percebemos o 25º salário do país. É muita cegueira política, muita injustiça.

Trabalhamos politicamente por nossa representatividade nas câmaras legislativas, conquistamos espaço, mas queremos o respeito que a nossa dignidade impõe para com ela garantir a consideração que a nossa sofrida população merece.

O risco é inerente à função para a qual estamos investidos, no entanto, esperamos que os nossos administradores públicos compreendam que se somos muitas e muitas vezes desprezados nas necessidades mais comezinhas, com o que não nos conformamos e exigimos respeito, só o fazemos porque desse nosso trabalho que ninguém quer fazer e prefere a labuta nos gabinetes, depende a ordem pública, o respeito à lei, à liberdade, a democracia e a garantia dos direitos de cada um e de todos que vivem nesta sociedade.

Portanto, se nos digladiamos para que considerem a nossa dignidade, para a execução de nossa profissão, não é obvio que dela depende a consecução de todos os interesses de paz e harmonia social que clama a trabalhadora e altiva sociedade paulista?

Rogo a reflexão e compreensão de todos.

Fraternalmente.

Flammarion
Assessoria Institucional da AOPM/SP
video

Nenhum comentário:

Postar um comentário