quinta-feira, 31 de março de 2016

Solaris - Prédio dos amigos...!

video



Data: 31 de março de 2016 11:40
Solaris - Prédio dos amigos...!



De: Jaime 
quinta-feira, 31 de março de 2016 09:24

ÉPOCA descobre que empreiteira obteve indevidamente R$300 milhões, dos quais R$14 milhões foram gastos para encerrar obras do condomínio Solaris.,,,,,,,A antiga propritaria era bancoop,,,,que vaccari faliu e olha só....QUANTAS UNIDADES ELE TEM

A TURMA do PT tem apartamento nesse  prédio, 
Só consegui a confirmação de que o Vaccari e o Freud Godoy 
possuem apartamentos no condomínio. 

 clic no link




--

quarta-feira, 30 de março de 2016

Mapa do Impeachment - Show






 Mapa do Impeachment - Show
Repassando!
Peço divulgar a todos os amigos e parentes. 


Agora a coisa está caminhando no rumo certo. Saiu na jovem pan hoje!! O movimento vem pra rua fez um site. Chama mapa do impeachment. O site eh top-intergaláctico. Eles mapearam todos os deputados em todos os estados. Mapearam quem eh a favor, indeciso e contra. Apos isso, se vc clicar nos contras ou indecisos, abre todo o contato do deputado, telefone, email, site. Mostra a evolucao patrimonial, bens declarados, principais doadores de campanha. Sensacional!!!!!

Divulguem nos seus grupos para o povo que quiser ter chance de pressionar!


                                         




--

MOBILIZAÇÃO URGENTE - DIREITO DOS MILITARES EM RISCO



Caros Senhores Oficiais,

Urge que façamos um grande esforço para superar o que o Governo Federal e o Governo Estadual planejam contra nós. Leiam a convocação que a FENEME nos faz para nossa Associação e para cada qual de nós. O momento é agora, é nesta semana. Não é só uma questão de vigília, mas ação e se nós militares ficamos a vida inteira com esta visão, de que somos de ação, é agora que precisamos mostrar o quanto valemos e somos capazes. Nos alinhemos aos poucos que nos defendem e que vençamos esta guerra.

Abraços.

Flammarion
Assessor Institucional da Associação dos Oficiais da Polícia Militar do Estado de São Paulo


De: presidente@feneme.org.br [mailto:presidente@feneme.org.br]
Enviada em: segunda-feira, 28 de março de 2016 20:49
Para: Acors
Assunto: MOBILIZAÇÃO URGENTE - DIREITO DOS MILITARES EM RISCO

Prezados Senhores,
No último dia 22 de março de 2016 o Executivo Federal enviou o PLP – Projeto de Lei Complementar nº 257/16, que "Estabelece o Plano de Auxílio aos Estados e ao Distrito Federal e medidas de estímulo ao reequilíbrio fiscal."
O projeto busca viabilizar o refinanciamento das dívidas dos Estados com a União, porém para conceder o refinanciamento são estipuladas exigências que ferem frontalmente aos direitos de todos os agentes públicos estaduais e do Distrito Federal em especial aos militares, na medida que os igualariam, inclusive em seus regimes jurídicos, aos servidores (civis) da União.
Tal previsão afeta diretamente direitos como: Previdência, Posto Imediato na passagem para a reserva remunerada, Aumento da contribuição previdenciária, Termino da Licença Prêmio/Especial e tantos outros direitos.
Constam no Art. 4º do referido PLC que os Estados e o Distrito Federal sancionarão e publicarão lei que estabeleça pelo prazo de dois anos:
I – Não conceder vantagem, aumento, reajustes ou adequações de remunerações a qualquer título, ressalvadas as decorrentes de sentença judicial e a revisão geral anual. (Art. 3º, I, do PLP nº 257/16);
II – Suspender admissão ou contratação de pessoal a qualquer título, ressalvadas as reposições decorrentes de vacância dos cargos de servidores nas áreas de educação, saúde e segurança. (Art. 3º, IV, do PLP nº 257/16);
III – Elevação das alíquotas de contribuição previdenciária dos servidores para 14%. (Art. 4º, IV, do PLP nº 257/16);
IV – Vinculação do Regime Jurídico dos Militares dos Estados e do Distrito Federal ao Regime Jurídico dos Servidores da União. (Art. 4º, V, do PLP nº 257/16);
V – Alteração da Lei de Responsabilidade Fiscal, reduzindo a despesa total com pessoal de 95% para 90% do limite previsto no art. 19 da Lei (60% da receita corrente líquida), prevendo o não recebimento de adicionais por tempo de serviço, conversão em pecúnia de direitos e vantagens, e reajustes derivados de determinação legal que ultrapassem o novo percentual estipulado. (Art. 14 do PLP nº 257/16).
O Projeto em análise foi enviado à Câmara dos Deputados com urgência constitucional e estará em condições de aprovação pelo Plenário da Câmara na sexta-feira, 01 de abril, e como mencionado, a proposição vinda do Executivo Federal estipula como condição ao refinanciamento das dívidas dos Estados e do DF, que estes em um prazo de 06 (seis) meses providenciarem leis para se adequarem ao que foi acima elencado.
Se isso ocorrer todos os agentes públicos serão atingidos, especificamente os militares estaduais e do DF.
Diante de tudo solicitamos urgente:    
- Contato com todas associações de militares estaduais, sindicatos e associações de servidores públicos dos Estados no sentido de alertarem do risco do Projeto em questão para que se mobilizem em nível estadual impedindo que o mesmo seja apreciado pela Câmara dos Deputados e enviado ao Senado Federal;
- Realizar forte mobilização em torno dos líderes dos partidos e dos parlamentares de cada Estado, num curto espaço de tempo, acompanhando os movimentos das entidades nacionais representativas dos Servidores Públicos pela rejeição do projeto, e em paralelo a apresentação e aprovação das emendas anexas, caso o PLP nº 257/16 não seja rejeitado em sua íntegra.
- Contato com todos os Deputados Federais e Senadores dos Estados demonstrando a preocupação com os termos do projeto, principalmente em relação aos militares que serão colocados no mesmo patamar dos servidores civis de maneira totalmente inconstitucional;
- Divulgação aos parlamentares da NOTA TÉCNICA solicitando que apresentem ou apoiem as emendas propostas da mesma, a qual segue anexo:
- Repassar urgente os contatos realizados e resultados obtidos, com o nome e posição de cada parlamentar contatado (por Estado e do DF) para controle e acompanhamento da FENEME.
Finalmente informamos que a medida é URGENTE e NECESSÁRIA no sentido de evitarmos mais perdas irreparáveis aos militares estaduais e do DF.
A Diretoria da FENEME





--

NOTÍCIAS DE BRASÍLIA DE 14 a 18 e de 21 a 23 de MARÇO de 2016 - 2 semanas




Caros Colegas Oficias da Polícia Militar de São Paulo,

Encaminho o Relatório Semanal das atividades de nosso interesse das duas semanas passadas nas casas legislativas de Brasília. Corresponde ao período de 14 a 23 de março do corrente ano.

Além das duas outras mensagens que nós da AOPM SP enviamos antes desta, este relatório também evidencia o momento que todos nós estamos passando de luta e de desprendimento que precisamos trilhar, para não termos o mínimo de nossas conquistas suprimidos por verdadeiro "passa moleque" que os governantes pensam que tem o direito de nos aplicar.

O problema que tanto o governo federal, quanto o estadual passam de dificuldade financeira não é porque vivemos uma crise mundial ou coisa que tal, é porque além de serem maus administradores, são perdulários e desonestos. Vide aquele que posa de anjinho, mas, graças à lava jato, do Juiz Moro, tinha até nome primeiro de APÓSTOLO, que virou SANTO, na contabilidade espúria da Odebrecht. Enquanto se roubam milhões aumentam nossa previdência para 14% e nosso tempo de serviço para 35 anos. Ou seja, roubam a vontade, arrecadam o mesmo que arrecadaram os anos anteriores, descontada a inflação, e para obter "ajuda federal" não nos dão os reajustes desde 2014 e ainda nos penalizam descaradamente.

Saudações a todos.

Flammarion
Assessor Institucional da AOPM SP, Diretor para os Estados do Sudeste da FENEME e Secretário Geral da AMEBRASIL

Enviada em: segunda-feira, 28 de março de 2016 14:13
Para: Acors
Assunto: NOTÍCIAS DE BRASÍLIA DE 14 a 18 e de 21 a 23 de MARÇO de 2016 - 2 semanas

Prezados(as) Sr(as) 


 Segue, em anexo, Boletim "NOTÍCIAS DE BRASÍLIA", produzido pela FENEME, com fatos relevantes aos militares estaduais e à Segurança Pública no período de 14 a 18 e de 21 a 23 de MARÇO de 2016 registrados na Câmara dos Deputados, Senado Federal, e Poderes Judiciário e Executivo federais e da própria federação.

 A DIRETORIA

Curta/siga a Feneme nas redes sociais






--

Manifestações gigantescas estão sendo anunciadas pelo PT curiosamente para o dia 31 de março




PT anuncia manifestações maciças através de seus "movimentos sociais" por todo o país exatamente no dia 31 de março(data da contrarrevolução de 1964) com o propósito de apoiar o governo Dilma contra o considerado "golpe" defendido vergonhosamente por ela e seus asseclas para o povo brasileiro bem como para o mundo através dos embaixadores em Brasília e jornalistas estrangeiros, submetendo o Brasil a mais uma situação vexatória para todos nós brasileiros.
Por enquanto, resta aguardar a confirmação oficial dessa notícia bem como de maiores informações a respeito e qual deverá ser a contrapartida dos partidos de oposição e movimentos diversos que se opõem ao desgoverno corrupto e incompetente que busca através de inverdades justificar o injustificável...como bem ordena a "cartilha PTista".
A nós militares bem caberia comemorarmos o dia 31 de março de 1964 pela relevância da data em prol da democracia ainda que com um governo militar que evitou esse sim o "golpe comunista" pela tomada do poder há exatos 52 anos.
Deixo a sugestão para que nossas associações diversas o façam em nosso nome e daqueles que por razão funcional estão impedidos de o fazer, assim como através de clubes de serviço e demais entidades ou organismos que comungam de nossos mesmo ideais e que são muitos.
Salve a Contrarrevolução Redentora de 31 de março de 1964 !



--

Deputado Coronel Camilo rechaça o PLC 257/2016 que pretende alterar o re...

PEC Federal 257/16 - Querem prejudicar os militares.


De: Coronel Camilo <coronelcamilo@gmail.com>
Data: 30 de março de 2016 07:45
PEC Federal 257/16 - Querem prejudicar os militares.



Comandante e amigos do Ninho, 

Proposta de renegociação da dívida dos Estados, feita pelo governo federal, quer mexer no regime jurídico dos policiais militares.

A área federal está querendo usar os militares como bode expiatório dos desmandos governamentais, como se fossemos os responsáveis pelo rombo da previdência.

Em 2011 o governo do estado de São Paulo quis mexer na previdência dos policiais militares, eu era Comandante Geral, não deixamos.

Vamos trabalhar forte em defesa da família policial-militar.

Contem sempre comigo.
Forte abraço!


Coronel  Alvaro  Camilo
Deputado Estadual SP
Gabinete: (11) 3886-6384
Sempre é possível fazer mais e melhor!




--

domingo, 27 de março de 2016

IstoÉ enquadra Dilma em pelo menos sete crimes





IstoÉ enquadra Dilma em pelo menos sete crimes


IstoÉ
Na terça-feira 22, a presidente Dilma Rousseff proferiu o seu mais inflamado discurso desde o início da crise política. O pronunciamento apoiou-se no pretenso argumento de que até agora ela não cometeu crime algum e que, por isso, estaria sendo vítima de um golpe contra a democracia. "Não cometi nenhum crime previsto na Constituição e nas leis para justificar a interrupção do meu mandato. Neste caso, não cabem meias palavras: o que está em curso é um golpe contra a democracia", afirmou Dilma.
A retórica repetida como ladainha em procissão é típica de mandatários em apuros, quando não há muito mais o que fazer senão aguardar o fim que se avizinha. Em seus últimos dias como presidente, em 1992, Fernando Collor recorreu ao mesmo expediente. "Custe o que custar, eu serei o primeiro a estar na defesa e no embate da nossa Constituição. As manobras interessam aos que formam o sindicato do golpe", disse Collor em agosto daquele ano. Ironicamente, quem estava do outro lado da trincheira, defendendo a legitimidade das ações para apear Collor do poder, era o PT.

###

1- CRIME DE RESPONSABILIDADE

 Obstrução da Justiça I – Diálogo Dilma/Lula
Em diálogo mantido entre a presidente e o antecessor na quarta-feira 16, Dilma disse a Lula que enviaria a ele um "termo de posse" de ministro para ser utilizado "em caso de necessidade". A presidente trabalhava ali para impedir que Lula fosse preso antes de sua nomeação para a Casa Civil. Os atos seguintes corroborariam o desejo de Dilma de livrar Lula dos problemas com a Justiça. Enquanto o presidente do PT, Rui Falcão, informava que a posse de Lula só ocorreria na terça-feira 22, o Planalto mandava circular uma edição extra do Diário Oficial formalizando a nomeação.
Obstrução da Justiça II – Nomeação de Navarro
O senador Delcídio do Amaral (MS) afirmou em delação premiada, revelada por ISTOÉ, que a presidente Dilma Rousseff, numa tentativa de deter a Lava Jato, o escalou para que ele fosse um dos responsáveis por articular a nomeação do ministro Marcelo Navarro Dantas, do STJ, em troca da soltura de presos da investigação policial.
Obstrução da Justiça III – Compra do silêncio de Delcídio
O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, foi escalado para tentar convencer o senador Delcídio a não fechar acordo de delação premiada com o Ministério Pública Federal, que chegou a insinuar ajuda financeira, caso fosse necessário.
Obstrução da Justiça VI – Cinco ministros na mão
O senador Delcídio afirmou que Dilma costumava dizer que tinha cinco ministros no Supremo, numa referência ao lobby do governo nos tribunais superiores para barrar a Lava Jato.
§  Enquadramento legal – Inciso 5 do Artigo 6º da Lei 1.079/1950: Opor-se diretamente e por fatos ao livre exercício do Poder Judiciário, ou obstar, por meios violentos, ao efeito dos seus atos, mandados ou sentenças.

###

2- CRIME DE DESOBEDIÊNCIA

Nomeação de Lula no Diário Oficial
Apesar de decisão da Justiça Federal que sustava a nomeação do ex-presidente para a Casa Civil, Dilma fez o ato ser publicado no Diário Oficial da União.
§  Enquadramento legal – Artigo 359 do Código Penal: Exercer função, atividade, direito, autoridade ou múnus, de que foi suspenso ou privado por decisão judicial

###

3- EXTORSÃO

Ameaças para doação de campanha
Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia, afirmou ter pago propina à campanha presidencial em 2014 porque teria sido ameaçado pelo ministro Edinho Silva, então tesoureiro de Dilma, de ter obras canceladas com o governo. Há uma representação na PGR contra Dilma para apurar o possível achaque.
§  Enquadramento legal – Artigo 158 do Código Penal: Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, e com o intuito de obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica, a fazer, tolerar que se faça ou deixar de fazer alguma coisa.

###

4- CRIMES ELEITORAIS

Abuso de poder na campanha de 2014
Dilma é acusada em ação no TSE de se valer do cargo para influenciar o eleitor, em detrimento da liberdade de voto, além da utilização de estruturas do governo, antes e durante a campanha, o que incluiria recursos desviados da Petrobras.
Caixa 2 para Santana e Mõnica
A Polícia Federal apontou no relatório de indiciamento do marqueteiro do PT João Santana e de sua mulher, Mônica Moura, que o casal recebeu pelo menos R$ 21,5 milhões entre outubro de 2014 e maio de 2015 – período pós reeleição da presidente Dilma – do "departamento de propina" da Odebrecht. Isso reforça as suspeitas de caixa 2 na campanha, descrita no Código Eleitoral como "captação ilícita de recursos".
§  Enquadramento legal – Art. 237, do Código Eleitoral: A interferência do poder econômico e o desvio ou abuso do poder de autoridade, em desfavor da liberdade do voto, serão coibidos e punidos com cassação e ineligibilidade.

###

5- CRIMES DE RESPONSABILIDADE FISCAL

Pedaladas para maquiar as contas
A presidente Dilma incorreu nas chamadas "pedaladas fiscais", a prática de atrasar repasses a bancos públicos a fim de cumprir as metas parciais da previsão orçamentária. A manobra fiscal foi reprovada pelo Tribunal de Contas da União (TCU).
§  Enquadramento legal – Inciso III do Art. 11 da Lei 1.079/1950: Contrair empréstimo, emitir moeda corrente ou apólices, ou efetuar operação de crédito sem autorização legal
Decretos não numerados
A chefe do Executivo descumpriu a lei ao editar decretos liberando crédito extraordinário, em 2015, sem o aval do Congresso. Foram ao menos seis decretos enquadrados nessa situação.
§  Enquadramento Legal – Inciso VI do Artigo 10 da Lei 1.079/1950: Ordenar ou autorizar a abertura de crédito em desacordo com os limites estabelecidos pelo Senado Federal, sem fundamento na lei orçamentária ou na de crédito adicional ou com inobservância de prescrição legal.

###

6- FALSIDADE IDEOLÓGICA

Escondendo o rombo nas contas
Corre uma ação no TSE em que os partidos de oposição acusam acusa a presidente Dilma de esconder a situação real da economia do país, especialmente no ano eleitoral.
§  Enquadramento legal – Art. 299 do Código Penal: Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante.

###

7- IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

Visita político-partidária a Lula
Dilma foi denunciada na Justiça por mobilizar todo um aparato de governo – avião, helicóptero, seguranças – para prestar solidariedade a Lula em São Bernard, um dia após o petista sofrer condução coercitiva para prestar depoimento à Polícia Federal no inquérito da Operação Lava Jato. O próprio ato de nomeação de Lula na Casa Civil pode ser enquadrado neste crime.
§  Enquadramento legal – Art. 11 da Lei nº 8.429/1992: Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade às instituições.

Por Ricardo Froes 





--

Dilma em pânico esteve a ponto de decretar “Estado de Defesa”

 sábado, 26 de março de 2016

Dilma em pânico esteve a ponto de decretar “Estado de Defesa” link


Claudio Humberto

Chefes militares informaram a oposição, em reuniões secretas, que o governo discutia a adoção de medidas semelhantes àquelas utilizadas na Venezuela para sufocar os protestos de rua. Houve inclusive tratativas com próceres da semi-ditadura venezuelana. O plano era decretar “Estado de Defesa”, suspendendo direitos fundamentais, como de reunião (e manifestação) e sigilos telefônicos e de correspondência.

A ideia de jerico do “Estado de Defesa” surgiu após o protesto do dia 13, o maior da História, com o pânico a Dilma e de dirigentes do PT. O pretexto do “Estado de Defesa” seria evitar “graves distúrbios” em cidades onde ocorreram as maiores manifestações, no dia 13.

O Estado de Defesa esteve na iminência de ser decretado no dia em que 6 mil pessoas gritaram “renuncia, renuncia”, diante do Planalto. Fontes palacianas relatam que uma assustada Dilma gritou e chorou muito, ao se ver sitiada e retirada às pressas no Palácio do Planalto.

Mais uma vez, não surpreende: indigna. Depois nós, que combatemos essa putaria toda, é que somos os golpistas...

Por Ricardo Froes

Odebrecht - Listão



sábado, 26 de março de 2016
  Odebrecht


quarta-feira, 23 de março de 2016

Atleta, Escritor, Caranguejo, Nervosinho, Cacique, Viagra e Avião são os codinomes de alguns dos citados nas planilhas da Odebrecht


Paulo Whitaker, da Reuters

Atleta (Renan Calheiros, PMDB-AL), Escritor (José Sarney, PMDB-MA), Caranguejo (Eduardo Cunha, PMDB-RJ), Nervosinho (Eduardo Paes, PMDB-RJ), Cacique (Romero Jucá, PMDB-RR), Viagra (Jarbas Vasconcelos Filho, PMDB-PE), Avião (Manuela D'Ávila, PCdoB-RS). É assim, com esses codinomes, que alguns influentes políticos brasileiros são identificados em planilhas da Odebrecht apreendidas pela Polícia Federal em mandados de busca expedidos contra diretor-presidente da construtora, Benedicto Barbosa Silva Júnior, conhecido como BJ, na 23ª fase da Operação Lava Jato.

As planilhas são o mais completo acervo de repasses feitos pelo conglomerado do herdeiro Marcelo Odebrecht a políticos de 18 partidos. A cada nome, o documento da empreiteira atribui cifras. Ainda não se sabe se todos os valores atribuídos aos políticos foram de fato destinados a eles, nem se se trata de doação oficial ou caixa dois, mas é certo que os documentos são uma oportunidade inédita de desvendar os meandros do financiamento eleitoral no país.

O conjunto de listas com anotações sobre destinação de dinheiro a partidos e candidatos mostra a capilaridade da Odebrecht como financiadora de detentores de cargo eletivo. A Polícia Federal ainda não analisou os dados a ponto de concluir se se trata da contabilidade paralela da construtora, conforme revelado pela secretária da Odebrecht e delatora da Lava Jato, Maria Lúcia Tavares. Entre muitos nomes, são citados nas planilhas: o ex-governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral (PMDB), os senadores José Serra (PSDB-SP), Lindbergh Farias (PT-RJ), Aécio Neves (PSDB-MG) e Humberto Costa (PT-PE), o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), o deputado Paulinho da Força (SD-SP) e a prefeita de Campos e ex-governadora do Rio, Rosinha Garotinho (PR).


Esta é a lista da  ODEBRECHT. . . As demais grandes construtoras também tem suas listas de mamadores nas gordas tetas da vaca governamental!




Listão da Odebrecht, com 260 nomes, tem até Gilmar Rinaldi, da CBF

  
  1. (Beto Albuquerque)
  2. (indicação do PSDB)
  3. (indicação do PV)
  4. (Indicação Mendes Thame)
  5. (indicação PC do B)
  6. (Indicação Ricardo Barros)
  7. (indicações do Dep. Edinho Silva)
  8. Abelardo Leopoldo
  9. ACM Neto
  10. Adão Villaverde (PT-RS)
  11. Ademar Delgado
  12. Aécio Neves
  13. Afonso Hamm
  14. Agnaldo
  15. Agnelo Queiroz
  16. Aidan Ravin
  17. Alberto Castro
  18. Aldo Rebelo
  19. Alfredo Sirkis (PV)
  20. Aluizio Mercadante
  21. Ana Amélia Lemos
  22. Andre Corream(PMDB)
  23. Antero Paes
  24. Anthony Garotinho
  25. Antonio Ceron
  26. Antonio Donato
  27. Antonio Guarana (PMDB)
  28. Armando Monteiro (PTB Estadual PE)
  29. Arthur Maia
  30. Arthur Virgilio (MAN)
  31. Aspasia Camargo (PV)
  32. Atila Jacomussi
  33. Beto Mansur
  34. Brujo Araujo (PE)
  35. Bruno Cavalcanti
  36. Burnier (Nova Iguaçu RJ – PMDB Estadual RJ)
  37. Cacau Gomes
  38. Caiadinho (DEM)
  39. Candidato Neves (Neves / MG)
  40. Candidato Palmas (TOC)
  41. Candidato Porto Velho (PVE)
  42. Candidato Valadares (Valladares/MG)
  43. Carlito Mers
  44. Carlos Grana
  45. Carlos Martins
  46. Carlos Todeschini
  47. Carmem Gandarella
  48. Celso Russomano
  49. Cesar Epitacio Maia (DEM)
  50. César Souza Junior
  51. Champagne
  52. Chiquinho do Zaira
  53. Cicero Lucena (JPE)
  54. Clarissa Garotinho (PR)
  55. Cleiber Santana
  56. Cristiano Mateus
  57. Cristina Carrara
  58. Daniel Coelho (PE)
  59. Demandas EC
  60. Demir (Contagem / MG)
  61. Demóstenes Torres
  62. Dep Est Marcelo Nilo
  63. Dep Fed Artur Maia
  64. Dep Fed Jutahy Magalhães (SSA)
  65. Dep Federal Daniel Almeida
  66. Dep. Jose Otavio Germano
  67. Despota
  68. Dinha
  69. Diversos Vereadores
  70. Donizete Braga
  71. Dr. Aluísio (PV)
  72. Dr. Paulinho (PV)
  73. Duarte Nogueira (RPR)
  74. Dudu Rosalva
  75. Eduardo Campos
  76. Eduardo Cunha (Caranguejo)
  77. Eduardo Paes (Nervosinho)
  78. Edvaldo Brito
  79. Elias Gomes (JGR)
  80. Elias Gomes (PE – PSB Estadual PE)
  81. Fabio Branco (Colorido)
  82. Fatima Cleide (RO – anotado à caneta)
  83. Fernando Haddad
  84. Fernando Marroni
  85. Firmino Filho
  86. Firmino Filho (TER)
  87. Fischinha
  88. Francisco Chagas
  89. Francisco Daniel Celeguin de Moraes
  90. Francisco Dornelles (PP)
  91. Frederico Antunes
  92. Gabriel Chalita
  93. Gato Angora
  94. Geraldo – PT
  95. Geraldo Alckmin
  96. Geraldo Júlio (PSB)
  97. Geraldo Junior
  98. Gilmar Rinaldi
  99. Gilmar Sossela
  100. Giovani
  101. Guilherme Maluf (CUI)
  102. Gustavo Fruet (PDT-PR)
  103. Heitor Schulk
  104. Helen Cabral (PT-RS)
  105. Henrique Alves
  106. Heraclito Fortes
  107. Humberto Carballal
  108. Humberto Costa
  109. Isaac
  110. J. Agripino / G. Alves
  111. Jacques Pena (BSB – anotado à caneta)
  112. Jader Barbalho
  113. Jairo Jorge
  114. Jaison Cardoso
  115. Jaques Wagner
  116. Jarbas Vasconcelos Filho (PMDB)
  117. Jeferson Andrade
  118. Jeferson Andrade
  119. Jefferson Morais
  120. João Almeida (SSA)
  121. João Alves – DEM (ARA)
  122. João Alves Filho
  123. João Bosco Vaz
  124. João Carlos Nedel
  125. João Paulo Cunha
  126. João Paulo Rillo
  127. Jonas Donizette
  128. Jorge Bittar
  129. Jorge Felipe (PMDB)
  130. Jorge Picciani (Grego)
  131. Jorge Samek
  132. Jose Carlos Aleluia
  133. José Fortunati
  134. José Pavan Junior
  135. José Sarney (Escritor)
  136. José Serra (SÃO)
  137. Jose Zito (PP)
  138. Julio Lopes
  139. Jussara Cony
  140. Jussara Márcia
  141. Kevin Krieger
  142. Leonardo Prates
  143. Leonice da Paz
  144. Lessa
  145. Lindbergh Farias (PT)
  146. Lomanto Junior
  147. Luciano Ducci
  148. Luciano Ducci (PSB-PR)
  149. Luis Fernando Pezão (PMDB)
  150. Luis Sérgio
  151. Luis Tavares
  152. Luiz Fernando Faria
  153. Luiz Henrique Mandetta
  154. Luiz Marinho
  155. Luiz Paulo Veloso Lucas (VIX)
  156. Mano Changis
  157. Manuela D’Ávila
  158. Marcelo Esvim
  159. Marcelo Sereno
  160. Marcelo Sereno (PT)
  161. Marcia Lopes
  162. Marcia Lopes (PT-PR)
  163. Marcio Biolchi
  164. Marcio Lacerda / PSB (BHZ)
  165. Marco Alba
  166. Marco Maia
  167. Marconi Perillo
  168. Marcos Daneluz (MM)
  169. Maria do Carmo Lara (MG)
  170. Maria do Rosário (PT-RS)
  171. Mário Kertesz
  172. Marquinhos Bola
  173. Maurício Bacelar
  174. Mauro Poeta
  175. Mauro Zaquia
  176. Mazinho
  177. Mendonça Filho (DEM)
  178. Milton Leite
  179. Nelson Marchezan Junior
  180. Nelson Marquezan (POA)
  181. Nelson Pelegrino
  182. Nervosinho / Diversos
  183. Neto Richa
  184. Nilson Bonome
  185. Nilton Costa
  186. Orlando Tolentino
  187. Osmar Gasparini Terra
  188. Oswaldo Barba
  189. Otavio Leite (RJO)
  190. Otomar Vivian
  191. Pablo Mendes Ribeiro
  192. Patrus Ananias
  193. Paulinho da Força
  194. Paulinho Fiorella
  195. Paulo Abi-Ackel
  196. Paulo Azeredo
  197. Paulo Barbosa (SAN)
  198. Paulo Camara (SSA)
  199. Paulo Garcia
  200. Paulo Mello (PMDB)
  201. Paulo Melo
  202. Paulo Pereira da Silva
  203. Paulo Souto
  204. Paulo Teixeira
  205. Pedro Eugênio
  206. Pedro Eugênio (PT)
  207. Pedro Godinho
  208. Pedro Serafin
  209. Pinheiro
  210. Priante
  211. PT Curitiba
  212. Raimundo Colombo
  213. Raimundo Colombo (SC PSD Nacional)
  214. Randolfo (PSOL)
  215. Ratinho Junior (PSC-PR)
  216. Raul Jungmann (PE – PPS – Estadual PE)
  217. Reinaldo Azambuja (CGR)
  218. Renan
  219. Renato Casagrande (PSB-ES)
  220. Renato Moling
  221. Rita Camata
  222. Roberto Carlos de Sousa
  223. Roberto Freire
  224. Rodney Miranda
  225. Rodrigo Maia – DEM (RJO)
  226. Rodrigo Neves (PT)
  227. Rogerio Marinho (NAT)
  228. Romero (CGN)
  229. Romero Jucá
  230. Romero Jucá (Cacique)
  231. Ronaldo Zülke
  232. Roseana Sarney
  233. Rosinha Garotinho ((PR)
  234. Rui Palmeira (MAC)
  235. Sabino (PSC)
  236. Sebastião Almeida (SP PT Nacional)
  237. Sergio Aquino
  238. Sergio Cabral (Proximus)
  239. Sergio Machado (PMDB-RJ)
  240. Sérgio Sveiter (PSD)
  241. Severino Branquinho
  242. Silas Brasileiro
  243. Silval (PP)
  244. Soninha Francine
  245. Tarcila Crussius (POA)
  246. Tarcísio Zimmermann
  247. Tarso Genro
  248. Theotonio Vilella (MAC)
  249. Tiao Bucalon (RBR)
  250. Tito (PT)
  251. Tonha Magalhães
  252. Toni Proença
  253. Vander Loubet
  254. Vanessa Damo
  255. Vanessa Grazziotin (AM – PC do B Candidato)
  256. Vânia Galvão
  257. Vereadores PSDB-SP
  258. Waldir Pires
  259. Wandert Dilorenzo (POA)
  260. Wellington Dias (PI – anotado à caneta) 
Por Ricardo Froes






--