sábado, 31 de maio de 2014

CARTILHA ENSINA AOS AGENTES DO ESTADO A SE DEFENDEREM

CARTILHA ENSINA AOS AGENTES DO ESTADO A SE DEFENDEREM
O tempo passa, o tempo voa
Nova cartilha orienta os agentes do Estado a enfrentar os membros da comissão dita da verdade (‘comissão da calúnia’) e promotores públicos federais mancomunados com os comuno-petistas. É chegada a hora da reação, ensina a cartilha.

José Geraldo Pimentel
Cap Ref EB
Exército de Caxias


As Forças Armadas estão transformando-se em guardas pretorianas nas mãos de três comandantes militares relapsos, omissos, bajuladores, que confundem covardia com disciplina militar. Na realidade são três indivíduos que não honram a farda que vestem. São carreiristas, com mais de setenta anos de idade, passados do tempo de desempenharem quaisquer atividades de natureza militar. Mas insistem em permanecer nos cargos, atrasando a vida de muitos companheiros que poderiam ser convocados para o alto posto de comandantes militares. 
- Capitão, não largo o cargo nem morta! Diz um dos comandantes de Força.
Se representassem com dignidade a instituição militar até se poderia relevar. Mas atuam como figuras decorativas. Fazem o que determina, não apenas o ministro da Defesa, mas qualquer elemento ligado ao governo. A ministra chefe da SEDH/PR, Maria do Rosário Nunes, é useira e vezeira em baixar ordens que são cumpridas sem contestação pelo comandante do Exército, general Enzo Martins Peri.
Este mês “a juíza Ana Paula Vieira de Carvalho, da 6ª Vara Federal do Rio, aceitou a denúncia do Ministério Público Federal contra cinco militares e um delegado envolvidos no caso da explosão de bombas no Riocentro, na Zona Oeste do Rio, há 33 anos, durante a ditadura militar.” “Atendendo ao pedido do MPF, a Justiça Federal determinou que o Exército Brasileiro encaminhe as folhas de alterações dos denunciados e das testemunhas arroladas no prazo máximo de dez dias, sob pena de ser expedido mandado de busca e apreensão”. (1). 
Na visão de um grupo de promotores públicos federais a Lei da Anistia não cobre todos os fatos ocorridos durante os governos militares; em consequência vivem abrindo processos contra os agentes do Estado que atuaram na repressão contra os militantes da luta armada. Os crimes praticados pelos terroristas e guerrilheiros não são levados em conta. A Comissão Nacional da Verdade excluiu esses elementos de suas investigações.
A juíza Ana Paula Vieira de Carvalho, da 6ª Vara Federal do Rio já deve ter recebido ‘as folhas de alterações dos denunciados e das testemunhas’ arrolados no processo. Os cinco militares e um delegado envolvidos no caso da explosão de bombas no Riocentro, na Zona Oeste do Rio, logo estarão respondendo a um processo civil e condenados a duras penas. 
Reação das autoridades militares, nenhuma! Falta hombridade a esses senhores. A única coisa que os diferenciam dos marginais que tomaram de assalto o país é a farda que vestem. Em minha opinião não passam de uns vermes travestidos de autoridades militares. 
“De acordo com a denúncia, os militares reformados Wilson Luiz Chaves Machado, Nilton de Albuquerque Cerqueira, Newton Cruz, Edson Sá Rocha, Divany Carvalho Barros e o ex-delegado Cláudio Antônio Guerra devem responder pelos crimes de homicídio tentado, formação de quadrilha ou bando, transporte de explosivos, fraude processual e favorecimento pessoal.” (2).
Volto a dizer. Da maneira como caminha o país cada dia mais integrado ao projeto de desintegração das instituições e implantação de uma nova forma de governo, o massacre que vem acontecendo na Argentina, onde militares são levados a julgamentos e condenados a muitos anos de prisão, até a prisão perpétua, é certo que se repetirá no Brasil. Os comandantes militares lavaram as mãos. Os companheiros de farda, submetidos à intensa campanha de desinformação, tratados como novos militares, veem os velhos companheiros de farda com desdém. 
Digo e assino embaixo: Os agentes do Estado que ainda se consideram homens com ‘H’ maiúsculo, devem se organizar e partir para o contra ataque. Se ganha uma batalha lutando e nunca recuando e se acovardando. Sigam esta cartilha, digo regras. (A palavra ‘cartilha’ tem incomodo muita gente!). 
- Seu capitão esta palavra me deixa nervosa. Diz uma ex-membro de uma comissão de direitos humanos que me denunciou ao Procurador Geral da República. 
A megera se deu mal, porque eu estava certo. Logo a comissão perdia a compostura e se auto modificava, passando a esclarecer apenas os fatos ocorridos durante os governos militares, centrando os trabalhos sobre os agentes do Estado: militares das FFAA e policiais civis e militares das Forças Auxiliares. Seus comparsas foram excluídos das investigações.


- Não assinem nenhuma ordem de convocação para depor em comissão ou em promotoria pública federal. (Um militar não cumpre ordens de marginais, muito menos depor perante dois jovens militantes do Partido dos Trabalhadores, recém-saídos da faculdade, pousando de ‘consultores técnicos’, representando a CNV. Uma falta de brio de generais e coronéis que se submeteram a este vexame). 
- Destruam os documentos que por acaso guardem em seu poder; 
- Se ousarem levá-los coercitivamente para depor, como declarou um membro da comissão ao próprio general Enzo Martins Peri, que minutos antes dissera que não se importaria se convocassem os ‘militares do passado’ para depor, reajam à altura. De que modo? Enfiando uma bala no olho esquerdo do marginal. E rezem para que a escolta esteja comandada por um dos membros da CNV, ou da PPF, assim vocês mandam para o inferno um bandido de colarinho branco, ex-terrorista travestido de autoridade. Bandido bom é bandido morto! 
- Vão se preparando para fazer uma grande surpresa aos marginais, quando estiverem reunidos, quer seja na sede da CNV, ou no Palácio do Planalto, comemorando a revogação da Lei da Anistia. Implodam o recinto com toda a cambada dentro. Nesse dia lá estará a fina flor da marginalidade que tomou de assalto o país. Da presidentA da república, passando pelos membros da CNV, promotores públicos federais mancomunados com os comuno-petistas, diretores e presidentes de comissões ditas de direitos humanos, inclusive representante da OEA, líderes de movimentos de sem terra, sem teto, agitadores de ruas, e a elite das FFAA: seus comandantes de Forças e o ministro da Defesa. Será uma faxina étnica para ficar na história. Façam esses putos arderem nas profundezas do inferno! Vocês não irão fazer mais nada do que já foi feito pelos militantes da luta armada. Lembram-se do atentado do aeroporto de Recife e do QG do 2.º Exército? Os marginais ensinaram o caminho das pedras. É só seguir o exemplo.


Praticar atos terroristas e matar, dá dividendos: pensões e indenizações milionárias. Os militantes da luta armada – terroristas e guerrilheiros - são os únicos brasileiros que são dispensados de pagar Imposto de Renda. 
A liberdade de vocês reside em não se deixarem levar como ‘gados fardados’ para o abatedouro. 
Vocês são soldados. Se tiverem de morrer, que seja lutando. A nação espera que cada um cumpra com o seu dever!

Notas (1) e (2): O Globo, G1, 15/05/2014.
Rio de janeiro, 30 de maio de 2014.





--

A pregação comunista nas escolas - Deputado Bolsonaro





JP Madeira enviou A pregação comunista nas escolas - Deputado Jair Bolsonaro Em livros escolares o PT en...

                                             

A pregação comunista nas escolas - Deputado Jair Bolsonaro
JP Madeira
Em livros escolares o PT ensina que Cuba por ser socialista é mais desenvolvida que EUA, Japão, Inglaterra. E também sugere fuzilamento de militares que supostamente tenham "torturado" presos políticos.

Como será a vida dos brasileiros no regime socialista: http://youtu.be/McixPkjScTw




--

Editorial do Estadão de 29/05/14

Precisamos ficar atentos a essas investidas do PT

CMDO, SE O SR ACHAR CONVENIENTE, SOLICITO DAR CONHECIMENTO AO GRUPO

Francisco José BRAGA Camargo
Cel Res PM - 801137-A



Mudança de regime por decreto

29 de maio de 2014
O Estado de S.Paulo
A presidente Dilma Rousseff quer modificar o sistema brasileiro de governo. Desistiu da Assembleia Constituinte para a reforma política - ideia nascida de supetão ante as manifestações de junho passado e que felizmente nem chegou a sair do casulo - e agora tenta por decreto mudar a ordem constitucional. O Decreto 8.243, de 23 de maio de 2014, que cria a Política Nacional de Participação Social (PNPS) e o Sistema Nacional de Participação Social (SNPS), é um conjunto de barbaridades jurídicas, ainda que possa soar, numa leitura desatenta, como uma resposta aos difusos anseios das ruas. Na realidade é o mais puro oportunismo, aproveitando os ventos do momento para impor velhas pretensões do PT, sempre rejeitadas pela Nação, a respeito do que membros desse partido entendem que deva ser uma democracia.
A fórmula não é muito original. O decreto cria um sistema para que a "sociedade civil" participe diretamente em "todos os órgãos e entidades da administração pública federal direta e indireta", e também nas agências reguladoras, através de conselhos, comissões, conferências, ouvidorias, mesas de diálogo, etc. Tudo isso tem, segundo o decreto, o objetivo de "consolidar a participação social como método de governo". Ora, a participação social numa democracia representativa se dá através dos seus representantes no Congresso, legitimamente eleitos. O que se vê é que a companheira Dilma não concorda com o sistema representativo brasileiro, definido pela Assembleia Constituinte de 1988, e quer, por decreto, instituir outra fonte de poder: a "participação direta".
Não se trata de um ato ingênuo, como se a Presidência da República tivesse descoberto uma nova forma de fazer democracia, mais aberta e menos "burocrática". O Decreto 8.243, apesar das suas palavras de efeito, tem - isso sim - um efeito profundamente antidemocrático. Ele fere o princípio básico da igualdade democrática ("uma pessoa, um voto") ao propiciar que alguns determinados cidadãos, aqueles que são politicamente alinhados a uma ideia, sejam mais ouvidos.
A participação em movimentos sociais, em si legítima, não pode significar um aumento do poder político institucional, que é o que em outras palavras estabelece o tal decreto. Institucionaliza-se assim a desigualdade, especialmente quando o Partido (leia-se, o Governo) subvenciona e controla esses "movimentos sociais".
O grande desafio da democracia - e, ao mesmo tempo, o grande mérito da democracia representativa - é dar voz a todos os cidadãos, com independência da sua atuação e do seu grau de conscientização. Não há cidadãos de primeira e de segunda categoria, discriminação que por decreto a presidente Dilma Rousseff pretende instituir, ao criar canais específicos para que uns sejam mais ouvidos do que outros. Ou ela acha que a maioria dos brasileiros, que trabalha a semana inteira, terá tempo para participar de todas essas audiências, comissões, conselhos e mesas de diálogo?
Ao longo do decreto fica explícito o sofisma que o sustenta: a ideia de que os "movimentos sociais" são a mais pura manifestação da democracia. A História mostra o contrário. Onde não há a institucionalização do poder, há a institucionalização da lei do mais forte. Por isso, o Estado Democrático de Direito significou um enorme passo civilizatório, ao institucionalizar no voto individual e secreto a origem do poder estatal. Quando se criam canais paralelos de poder, não legitimados pelas urnas, inverte-se a lógica do sistema. No mínimo, a companheira Dilma e os seus amigos precisariam para esse novo arranjo de uma nova Constituição, que já não seria democrática. No entanto, tiveram o descaramento de fazê-lo por decreto.
Querem reprisar o engodo totalitário, vendendo um mundo romântico, mas entregando o mais frio e cinzento dos mundos, onde uns poucos pretendem dominar muitos. Em resumo: é mais um ato inconstitucional da presidente Dilma. Que o Congresso esteja atento - não apenas o STF, para declarar a inconstitucionalidade do decreto -, já que a mensagem subliminar em toda essa história é a de que o Poder Legislativo é dispensável.










--

quarta-feira, 28 de maio de 2014

A Tropa do BRASIL - Por O Mascarado Polêmico

Major Olímpio - Manifestação da PM


Publicado em 28/05/2014
Major Olímpio fala sobre a manifestação das entidades representativas de Policiais Militares que acontecerá no dia 04 de junho de 2014, na porta do Palácio dos Bandeirantes.

O golpe de estado a caminho;

MANIFESTAÇÃO - Você Cmt,, foi convocado

O Brasil existe?

    O Brasil existe?

    22/05/2014  02h00
    Na semana passada, os PMs e os bombeiros de Pernambuco entraram em greve, pedindo aumento salarial e benefícios. Será que é certo que a polícia cruze os braços para promover suas reivindicações, por justas que sejam? Não sei, mas o que me interessa hoje é outra questão.
    A greve durou apenas três dias e não envolveu a Polícia Civil, que continuou operando de modo normal. Mesmo assim, o "caos" reinou imediatamente. Houve um aumento brutal de assassinatos, roubos, saques e arrastões.
    No Recife, as ruas ficaram vazias e as lojas fechadas, enquanto escolas da rede estadual e universidades desistiram dos turnos da noite. No terceiro dia, a Polícia Militar voltou ao trabalho, talvez mais impressionada pela onda de violência do que pela multa imposta às associações da categoria.
    Estou convencido de que não há ordem possível sem polícia e sem patrulhamento. Mas sempre pensei assim: se a polícia sumisse das ruas, o caos se instalaria aos poucos.
    Imaginava uma progressão lenta: 1) os muros se cobririam de tags, o som de quem acha graça seria cada vez mais alto, aumentaria o número dos que cospem e urinam na calçada, os edifícios vazios se tornariam refúgio para o tráfico de crack, na paisagem urbana se multiplicariam as janelas quebradas e os carros depenados; 2) dessa forma, vingaria em todos nós a sensação de que não há nenhum cuidado com o espaço público: ele se transformou numa terra de ninguém, na qual se trata de medir se os outros nos quais esbarramos são ou não mais fortes do que a gente; 3) no fim, a sociedade se dissolveria, deixando a cada um a tarefa de descobrir se ele consegue matar antes de ser morto.
    O tempo necessário para chegar do 1 ao 3 representaria a força e a qualidade de uma sociedade. Não sou especialmente otimista quanto à solidez das sociedades humanas (três semanas para ir de 1 a 3 já me parece de bom tamanho), mas uma sociedade que se dissolvesse em tempo zero, assim que a polícia saísse das ruas, seria uma sociedade de qualidade zero.
    Em tese, as regras de convivência não existem só pelo policiamento: a patrulha da PM não é a única razão pela qual não roubo, não assalto, não estupro e não mato. Esses interditos estão também dentro de mim e dentro dos outros cidadãos.
    Como é possível que, a polícia abandonando a rua, esses interditos sejam imediatamente silenciados? Será que, no país no qual vivemos, as regras do convívio social são válidas unicamente enquanto dura a presença ostensiva da repressão?
    Se assim fosse, o país poderia distribuir passaportes, recolher impostos e até garantir direitos básicos etc., mas, de qualquer forma, sua classe dirigente e sua burocracia administrativa só justificariam sua autoridade por uma violência, implícita ou explícita, ou seja, como se fossem um exército estrangeiro de ocupação. Esse país seria uma zona de conflito onde se enfrentam corporações, grupos e indivíduos, todos sem interesse algum pelo bem comum.
    Um país em que a validade das regras de convivência fosse apenas efeito de policiamento ostensivo só existiria como expressão geográfica, porque ele não seria um país no espírito de seus supostos cidadãos. Se esse for o caso do Brasil, seria bom nos resignarmos a tomar as providências que cabem: por exemplo, se a legalidade não é nada sem a força, talvez seja certo aplaudir os que prendem bandidos aos postes e criar grupos de vigilantes.
    Enfim, no dia 14 passado, na Folha, o ministro Rebelo encorajou os brasileiros a deixar de protestar contra a Copa, mostrar patriotismo e torcer pela seleção e pelo Brasil. Tudo bem, a seleção, a gente conhece, e podemos torcer por ela —mas o Brasil, será que ele existe?
    Se uma sociedade se dissolve em menos de 24 horas porque sua polícia entra em greve, é que essa sociedade mal existia.
    O problema da Copa não são as obras atrasadas, nem o que foi eventualmente roubado na sua construção. O fracasso da preparação da Copa não são os estádios, os hotéis e os metrôs inacabados: o fracasso é a sensação de que falta um país pelo qual torcer. É disso que se queixam as massas quando dizem que não querem a Copa.
    Nota positiva. Houve famílias em Pernambuco que, na quinta-feira, procuraram devolver o que os filhos tinham roubado nos saques da véspera. Alguns choravam de humilhação. Não deveriam; eles são a razão que nos sobra para ter esperança: eles são nossa seleção. 
    contardo calligaris
    Contardo Calligaris, italiano, é psicanalista, doutor em psicologia clínica e escritor. Ensinou Estudos Culturais na New School de NY e foi professor de antropologia médica na Universidade da Califórnia em Berkeley. Reflete sobre cultura, modernidade e as aventuras do espírito contemporâneo (patológicas e ordinárias). Escreve às quintas.

--

segunda-feira, 26 de maio de 2014

A COBRA TÁ VOLTANDO A FUMAR...


 
A COBRA TÁ VOLTANDO A FUMAR...
REPASSEM SEM DÓ!!!
 
  
PISARAM NA CABEÇA DA COBRA...

"A declaração do General Paulo Chagas que estampa na internet demonstra a revolta que os militares estão com o governo atual. Em menos de 11 anos o PT escreve mais uma página indigna na história política interna e externa do país. Os militares sempre terão meu apoio em causas justas.

PRONUNCIAMENTO DO EXCELENTÍSSIMO SENHOR GENERAL PAULO CHAGAS –...

Caros Amigos.

A chegada do PT ao poder e os dez anos de sua permanência na direção do País criaram, além do caos social, moral e econômico, a incerteza quanto ao futuro das instituições republicanas, uma vez que o partido não deixa de alimentar a intenção de transformar o Brasil numa República Socialista Bolivariana. A reação recente da sociedade nas ruas, em que pese o "show da guerrilha urbana" que tenta desvirtuá-la, mostra que o povo deu-se conta dos males que representam para seu futuro o aparelhamento do Estado, do primeiro ao último escalão; o domínio completo do aparato sindical; a concentração de meios, a logística, o treinamento, o dispositivo e o incentivo dados às ações e pretensões dos chamados “movimentos sociais”; a concentração de recursos financeiros, visíveis e invisíveis, nas mãos dos “corruPTos”; a cada vez mais evidente ligação do “ParTido” com o crime organizado; e a coordenação e o controle exercidos pelo Foro de São Paulo sobre os horizontes de seus associados.

Todo este potencial reunido nos induz a considerar a possibilidade e a probabilidade de que grandes tumultos, demonstrações de força, quebra-quebras, greves ilegais e tudo o mais que compõe o repertório destrutivo da esquerda radical venham a ocorrer, se as pesquisas de opinião indicarem com clareza a derrota de Dilma no processo de reeleição. O primeiro objetivo do tumulto será inviabilizar o pleito e o segundo será fazer crer aos desavisados e aterrorizados cidadãos de bem que a situação da ordem pública e a "pacificação nacional" dependem da permanência dela e dos corruPTos no poder!

Por imposição do partido, com o aplauso dos parceiros do Foro de São Paulo e com o apoio dos eternos oportunistas, no Congresso e fora dele, e dos “intelectuais orgânicos”, sempre a serviço da enganação, "as eleições serão adiadas até que haja clima favorável e seguro para realizá-las"! Esta conjectura, com certeza, alimenta as mentes insanas dos canalhas que, inebriados pela exacerbação da ambição e pela subestimação da tolerância do povo, imaginam ser possível, desta forma, a instalação definitiva da "ditadura do proletariado" em Terras de Santa Cruz! Tratam-se apenas de conjecturas, apocalípticas, é verdade, mas acreditar que haja qualquer tipo de honestidade nos propósitos dos homens e mulheres que integram e apoiam o atual governo, dentro e fora do País, é, também, fugir da realidade.

Seja como for, vale o alerta e fica a imagem como válida também para depois do pleito, pois, se derrotados e contrariados em seus anseios, venderão caro a estabilidade e a governabilidade, como fizeram no Rio Grande do Sul durante a administração de Yeda Crusius. Por outro lado, caso sejam ainda vencedores, premidos pelo tempo e pela caótica situação produzida por sua incompetência e reconhecida vilania, tentarão, agravando a desordem e o desmando, consolidar as condições objetivas e, com elas, introduzir a componente subjetiva do golpe. Em todos os casos, imaginam que a circunstância adversa e a “disciplina” das Forças Armadas farão com que elas, para evitar uma guerra civil, aceitem e respaldem a "solução da casa", ou, no mínimo, que se omitam diante do golpe. Ledo devaneio!

Conhecendo e confiando em meus camaradas, sugiro aos que alimentam tais esperanças que façam uma avaliação melhor e mais realista do comprometimento das FFAA, porquanto, caso decidam pela quebra das estruturas legais da república, as encontrarão aliadas, como sempre, à democracia, ao seu dever constitucional e aos interesses daqueles de onde, legitima e legalmente, demanda o poder. Em nome deles, elas lhes negarão respaldo e, mais uma vez, frustrarão a traição!
Que Deus nos proteja como protegeu o Papa Francisco durante sua estada no Brasil e que estas "conjecturas" não ultrapassem os limites da presunção!
"O socialismo é o evangelho da inveja, o credo da ignorância, e a filosofia do fracasso."

BRASILEIROS INSATISFEITOS COM A ATUAL SITUAÇÃO MORAL, ESCANDALOSA, DE ROUBALHEIRA E DE INCOMPETÊNCIA DO PT, REPASSEM A SEUS CONTATOS, POIS O ASSUNTO É DE SUMA RELEVÂNCIA..."
 

--

Qual é o melhor antivírus?


Qual é o melhor antivírus?

Creio que essa pergunta nos rondará enquanto existirem computadores.
Mas... será que ele realmente existe?
A ideia aqui é pensar um pouco sobre os programas antivírus gratuitos que estão disponíveis na internet. 
Na hora da escolha, algumas de suas características sempre estarão em questão e, dependendo da finalidade, teremos que priorizar algumas delas. Poderemos escolher o que compromete menos a velocidade do sistema enquanto atua; o que detecta e remove o maior número de vírus conhecidos; o que tem maior capacidade de identificar vírus desconhecidos através do comportamento do computador; o que oferece a possibilidade de configuração no idioma que você domina; o que rastreia o sistema de maneira mais rápida; o que tem a aparência mais agradável e seja fácil de entender; o que faz atualização automaticamente ou o que rastreia os arquivos enquanto são copiados da internet.
Acredito que equilibrar essas características geraria um antivírus muito bom, mas estamos falando de produto gratuito e, nessa condição, ele acaba deixando um pouco a desejar. Conseqüentemente, só o antivírus não proporciona a segurança esperada pelo usuário.
Ler matérias recentes sobre testes e comparações entre os programas ajuda bastante na hora da escolha, mas o usuário deve ir além, ou seja, além de manter um programa gratuito atualizado e configurado conforme suas necessidades, ele deve ter um comportamento preventivo.
Uma forma preventiva de usar o computador é se habituar a manter o sistema operacional atualizado, instalar programas que ajudam a navegar por sítios classificados como seguros, não salvar senhas nos programas de acesso à internet; ao usar e-mail, não abrir mensagem de estranhos, não executar arquivo anexado à mensagem, desconfiar de "fotografias" que não foram pedidas, saber que várias entidades, órgãos e instituições não enviam mensagens com anexos e nem pedem atualização de cadastro; não visitar portais ou blogues desconhecidos ou suspeitos; desconfiar de propagandas em pop-up (pequenas janelas que abrem sozinha) e não baixar ou instalar automaticamente programas de sítios que você não conhece ou não sejam sabidamente seguros.
Além do antivírus e do comportamento preventivo, é recomendável instalar também umfirewall, um programa que alerta sobre a tentativa de acesso remoto indevido e tenta impedir que pessoas ou programas mal-intencionados acessem seu computador, através da internet, sem o seu consentimento. Se você tiver dúvida sobre algum termo técnico, consulte os dicionários de tecnologia.
Enfim, creio que o melhor antivírus não será um programa, mas um conjunto de programas e de ações preventivas mantidas pelo usuário. 
Veja alguns recursos abaixo e se proteja. 

Como gerar senhas seguras

Um outro assunto relacionado a antivírus e comportamento seguro na internet, é a criação de senhas seguras.
Existem dicas em sites sobre tecnologia que orientam como compor uma senha segura. Depois de criá-la, você poderá testar seu "tipo" de senha e saber qual nível de segurança ela oferece.
Entenda "tipo" de senha como uma estrutura igual a que você criou, pois não é seguro testar sua senha em sites da internet.
Você deve testar, na realidade, a mesma quantidade e tipos de caracteres (símbolo, maiúscula, minúscula, símbolo, algarismo etc.).
Se a sua senha é:  $Ano%7392!BelezA
teste uma similar: *Era&7564+ComidA
É isso!

Dicas de segurança

Para evitar golpes com seu nome, seja cauteloso com a divulgação de seus dados. Já basta nossa exposição diante do desejo de ganhar um prêmio sem muito esforço. Quem nunca preencheu nome completo, endereço, telefone, CPF e RG em cadastramentos de promoções de supermercado ou internet?




“Os criminosos não buscam desafios, e sim oportunidades. Se você der chance, será uma vítima" - Frank Abagnale Jr. (ex-fraudador)




Antivírus e ferramentas para navegação segura e rápida
Ad-Aware - Antivírus e antiespião 
Ashampoo - Firewall 
Avast - Antivírus 
AVG - Antivírus 
Avira - Antivírus 
ClamWin - Antivírus 
Comodo - Firewall
Ghostery - Bloqueador de rastreador
McAfee Site Advisor - Guia de navegação segura 
MV Antispy - Antiespião
MV Internet Optimizer - Otimizador de download 
Panda Cloud - Antivírus 
Spybot - Search & Destroy - Antiespião 
Super Anti Spyware - Antiespião 
Web Rep - Guia de navegação segura
WOT - Guia de navegação segura 
Zone Alarm - Firewall


Aplicativos
7-Zip - Compactador de arquivos 
Advanced SystemCare - Otimizador de perfórmance do computador 
aMSN Messenger - Permite conversar via internet. Prático, pequeno, sem obrigações e nem condicionamentos
Audacity - Converte, edita, grava, inclui efeitos e reproduz arquivos de áudio em vários formatos
CCleaner - Otimizador de perfórmance do computador 
Chrome - Navegador 
CoGrOO - Corretor gramatical e ortográfico para BrOffice 
DOSVOX Projeto Download - Programa que permite operar o PC por comando de voz 
DVD Shrink - Compressor de DVD 
Firefox - Navegador 
FreeUndelete - Recupera arquivos apagados. Pode ser executado sem ser instalado
Hábil Empresarial - Controle financeiro
LibreOffice - Suite com editor de textos, planilha, apresentação e banco de dados
Linux Live USB Creator - Prepara um pendrive para iniciar um PC 
Megacubo - Concentra TV ao vivo, vídeos e filmes 
Media Player Classic Home Cinema - Pequeno, rápido e reproduz todo tipo de vídeo 
Miro - Organiza e reproduz todo tipo de vídeo 
MV RegClean - Otimizador de performance do computador 
Office Online - Pacote de aplicativos virtuais: cria, edita e armazena
OpenOffice - Suite com editor de textos, planilha, apresentação e banco de dados
Opera - Navegador 
PenDriveApps - Programas básicos para dispositivos USB 
Picasa - Edita, organiza e armazena arquivo de imagem na internet 
PortableApps - Programas básicos para dispositivos USB 
Real Player - Reproduz arquivos de áudio e vídeo 
Revo Uninstaller - Desinstala programas e remove seus rastros 
Skype - Permite realizar chamadas tefenônicas a partir do computador 
USB Safeguard - Protege os dados dos dispositivos móveis com senha 
VERO - Verificador ortográfico para BrOffice 
VLC Media Player - Reproduz arquivos de áudio e vídeo em vários sistemas operacionais 
WinZip - Compactador de arquivos 


Dicas


Extensões
AdBlock Plus - Bloqueia propaganda
DownloadHelper - Faz download de vídeos da internet
Easy Youtube Video Downloader Express - Faz download de vídeos da internet
Ghostery - Bloqueia rastreadores
HTTPS Everywhere - Ativa o protocolo de navegação criptografada
McAfee Site Advisor - Informa a reputação do site  
Safe Preview - Informa a reputação do site de forma múltipla 
TrafficLight - Informa a reputação do site e bloqueia rastreadores e invasores
Web Rep - Informa a reputação do site  
WOT - Informa a reputação do site e bloqueia conteúdos maliciosos
YouTube Center - Configura os controles do Youtube


Programas complementares
Adobe Reader - visualizador de arquivos PDF 
Adobe Flash Player - reproduz videos em formato Flash 
Adobe Shockwave Player - reproduz vídeos e animações em formato Shockwave 
CleverKeys - oferece acesso rápido à dicionários 
K-Lite Mega Codec Pack - coleção de codificadores e decodificadores de áudio e vídeo 
Quick Time - reproduz música e  vídeos de vários formatos

Surpresa!